Pular para o conteúdo principal

Dialogue 3 - Uma maravilha de encontro!!!

Veja aí, um pouquinho do Dialogue de 10 de novembro

 Leandro, Erike, Flávia e Angela
 Luiza, Marcos, Felipe e Leandro

 Na sala de aula, da esquerda para a direita, Luisa, amiga da Dolores, Dolores, Elias e Marcos
 Da esquerda para a direita, Gabriel, Leandro, Felipe e Erike

 Em primeiro plano, a Flávia

A turma trabalhou bem, foram vários textos lidos e discutidos

Acima, fotos do Dialogue de 10 de novembro. Tivemos o prazer de receber o Erike Couto Lourenço que falou sobre "A redenção de Israel símbolo da nossa em Cristo". Foi uma "midrash" muito interessante, permeando o Antigo e o Novo Testamentos. Em breve, postaremos uma pequena parte do estudo realizado.

Não perca o próximo Dialogue em 15 de Dezembro com Igor Miguel!

Comentários

Anônimo disse…
Galera, foi bom de mais! Pena que foi o último dialogue que pude participar... Glória a Deus pela visão de reino, esse partilhar de conhecimentos é bom de mais!
INSTITUTO ABBA disse…
Valeu Leandro! Leve a idéia com você pra sua cidade. E vamos continuar "implantando o reino". Abração!

Postagens mais visitadas deste blog

A COSMOGONIA BÍBLICA/ A CRIAÇÃO

A cosmogonia trata da origem e da evolução do universo, ou seja, sua função é descobrir como surgiram a terra e os demais planetas e astros. Vamos ver como  as pessoas da antiguidade encaravam a questão da origem do universo. a) Acadianos, sumérios e babilônios Os povos que habitava a antiga mesopotâmia, elaboraram uma teoria composta entre o terceiro e o segundo milênio antes de Cristo diz que os deuses travaram batalhas com as forças desagregadoras. Destas lutas teriam surgido os céus, a terra, o mar, os animais e o ser humano. b) Gregos Mais desenvolvidos cientificamente que os povos da antiguidade, tiveram vários filósofos com diferentes posicionamentos. * Anaximandro – ensinava que o mundo teve origem de uma substância indefinida: apeíron, em grego, sem fim. * Tales de Mileto – segundo ele tudo veio da água. Foi levado a ter este posicionamento depois de verificar a presença da água em todas as coisas. * Anaxímenes de Mileto – afirmava ser o ar o princípio de tudo. Argumentava que tudo d…

PORQUE ESTUDAMOS GEOGRAFIA BÍBLICA

O homem tem uma necessidade muito forte de determinar uma concepção de espaço. Por isso sempre pergunta: onde exatamente se deu este fato? Onde começou? E onde será o término de tudo? Para responder estas questões precisamos unir ao estudo da história, o estudo da Geografia, situando cada fato em seu respectivo contexto, buscando informações em cada sítio arqueológico, teremos uma idéia ampla e clara do habitat bíblico. Atualmente a Geografia não se limita apenas a descrever lugares, climas, vegetações, hidrografias; propõe-se a explicar os fatos e suas diversas relações. Podemos então definir Geografia como descrição sistemática e ordenada da superfície da terra e meio de pesquisa das relações entre o meio natural e os diversos grupamentos humanos. O estudo da Geografia Bíblica permite o conhecimento das diferentes áreas da terra relacionadas com os fatos narrados nas Escrituras, dando-lhes mais consistência e autenticidade, auxiliando na interpretação e compreensão dos fatos bíblicos, d…

Macabeus, sua história, conquistas e a Festa de Chanuká (Dedicação)

Maria Dolores Moreira
Alexandre, o Macedônio, após vencer Dario rei dos persas e dos medos tornou-se rei em seu lugar e a partir de então empreendeu numerosas guerras avançando às extremidades da terra submetendo assim nações, províncias e soberanos os quais se tornaram seus tributários. Depois disto Alexandre adoeceu e percebendo que iria morrer convocou seus oficiais e nobres que com ele conviveram desde sua mocidade e repartiu entre eles seu império. Cada qual se apossou do que recebera e sucessivamente seus respectivos filhos. De um deles originou Antíoco Epifanes. Este quando se viu consolidado em seu trono, resolveu também apoderar-se do Egito a fim de reinar sobre dois reinos, travou batalha contra Ptolomeu o qual recuou e fugiu. Vencendo porém o Egito no ano 143 AC, em sua volta subiu contra Israel e Jerusalém.  Entrou porem com arrogância no Santuário e tomou seus utensilios sagrados, partindo assim para seu país. Por este motivo um grande clamor foi levantado em toda nação de I…