quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

SÉRIE: REGRAS GERAIS DE INTERPRETAÇÃO BÍBLICA II


Deixar a Bíblia falar por si mesma, não acrescentar e também não retirar nada, este é um importante princípio para uma boa interpretação bíblica. Neste post iremos compartilhar um pouco mais a respeito das regras de interpretação, e se você ainda não leu o primeiro posts da série, eu o convido.
Você pode lê-lo clicando aqui

Regras gerais de interpretação bíblica

REGRA DOIS: A BÍBLIA É SEU INTÉRPRETE - A ESCRITURA EXPLICA MELHOR A ESCRITURA

É bastante perigoso usar outros meios para interpretação das Escrituras, pois um grande risco que corremos é retira-la do seu contexto. É bem possível que haja omissão ou até que se acrescente algo quando é realizada uma interpretação equivocada.  Por isso, deixe a Bíblia falar por ela mesma, não acrescente nem retire, deixe-a ser seu próprio comentário.
Uma dica importante ao estudar um capítulo ou um parágrafo é procurar no contexto a interpretação do mesmo. Deixe a Escritura explicar a própria Escritura, invista tempo em conhecer esta preciosidade. Ouça a Deus com compreensão, atenção e zelo.


Aguardo você no próximo post da série: Regras gerais de interpretação bíblica.


Cíntia Silveira.
Texto adaptado “Princípios de interpretação bíblica – Walter A. Henrichesen”. 

Nenhum comentário: